Entreviste um negro – como criar um banco de fontes

Tempo de leitura: 2 minutos

Objetivo

  • Criação de agência de conteúdo especializada em etnia e diversidade
  • Construção de banco de fontes que conecta profissionais negros a comunicadores
  • Exposição de um público não representado 

Referência

O Entreviste Um Negro é uma plataforma que nasceu em 2015 pela jornalista Helaine Martins, com apoio da jornalista Karol Gomes. Trabalhando na área, Helaine percebeu que todo mundo que ela entrevistava, até mesmo para pautas sobre negros, eram profissionais brancos. Dessa forma, a comunicadora criou o coletivo que visa coletar e cadastrar o contato de acadêmicos e especialistas negros para romper a invisibilidade da população negra dentro da mídia. 

Com apenas um mês de projeto, o coletivo conseguiu reunir cerca de 100 cadastros de profissionais de diferentes áreas. A iniciativa tem alcance nacional, e os jornalistas podem acessar os dados de forma aberta. Hoje, o Entreviste um Negro é também uma plataforma que pretende amplificar o debate sobre a importância de se fazer um jornalismo antirracista. 

Resultados

  • Aumento da representatividade dentro das mídias nacionais 
  • Ligação entre especialistas negros e produtores de conteúdo
  • Cadastro de uma variedade de profissionais negros em diferentes regiões do país
  • Visibilidade 
  • Mapeamento de especialistas e profissionais ao redor do país
  • O projeto tem criado uma maior relevância para a discussão do tema e da representatividade étnica-racial em pautas jornalísticas 

> Como Medir:

  • Pelo número de cadastros 
  • Mensurar pelo número de jornalistas acessando e/ou procurando acesso aos contatos dos profissionais do banco de fontes

Passo a passo 

Entenda quem é o público que você quer mapear (indígenas, estrangeiros, LGBT e etc) e sua aproximação com a comunidade. 

Crie um banco de fontes para organizar os cadastros que receber – que pode ser em documentos como Excel, por exemplo.

Para a divulgação vale publicar uma chamada com formulário para receber cadastros, divulgar o projeto por e-mail e redes sociais. 

Cheque o currículo, link com dados pessoais ou histórico dos profissionais que solicitaram cadastro

Ao coletar os primeiros cadastros, inclua no banco de dados e deixe o mesmo de forma aberta (ou fechada, com acesso por meio de cadastro) para jornalistas e criadores 

Envie a planilha ou website do projeto para redações promovendo e explicando a importância da iniciativa 

Ofereça ir a essas redações para dialogar sobre o tema (oferecer workshops e bate-papos, por exemplo)

Follow up com cadastrados para checar quem já ofereceu entrevista e como está sendo a experiência dentro dessa comunidade 

Links

http://entrevisteumnegro.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content