Como transformar a reunião de pauta em um espaço de escuta

Tempo de leitura: 2 minutos
Objetivos

. Criar um espaço de escuta sobre o estado de saúde mental da equipe

. Identificar sintomas como cansaço, fadiga e emoções desequilibradas

. Institucionalizar a preocupação com a saúde mental da equipe

. Promover o acolhimento da equipe 

Referência 

Durante a pandemia da Covid-19, os jornalistas enfrentaram situações de estresse e sobrecarga no trabalho e na vida pessoal. Pesquisas realizadas pelo ICFJ, Reuters Institute e Fenaj mostram que houve aumento dos casos de depressão, ansiedade e estresse na categoria. Para tentar identificar potenciais danos causados pela crise na saúde mental da equipe e ofertar espaços de acolhimento, visando identificar soluções, as agências Amazônia Real e Mural aproveitaram a reunião de pauta.

O momento de ouvir as sugestões de pauta da equipe foi transformado em um espaço de escuta. A partir disso, eles identificaram que os jornalistas estavam apresentando cansaço, fadiga e ansiedade. No caso da Amazônia Real, isso foi determinante para que a gestão buscasse formas de oferecer apoio profissional em saúde mental para os colaboradores.

Resultados

. Identificação precoce do desequilíbrio emocional na equipe

. Aquisição de informações de saúde mental na equipe para criação de projetos de apoio 

. Estabelecimento de parcerias e captação de recursos para investimento em saúde mental

. Equipe mais entrosada e fortalecendo as relações 

. Aumento da produção conjunta de pautas 

. Aumento da confiança da equipe e maior participação nas atividades internas, como as oficinas e eventos

Como medir 

. Feedbacks da equipe

. Rendimento e produtividade dos colaboradores

. Qualidade da entrega, dedicação e valorização do trabalho

Passo a passo 

Não tenha pressa. Abra espaço para que cada pessoa tenha tempo de falar sobre sua vida e suas emoções. Não se preocupe se a reunião de pauta durar duas horas ou mais, o importante é que cada um consiga se expressar. 

Respeite a individualidade. Há pessoas que são tímidas e não abrem o vídeo, outras que são mais extrovertidas. Identifique o perfil de cada um e aja para romper o gelo, considerando as especificidades. Mesmo entre os mais tímidos, vale a pena pedir para a pessoa dizer pelo menos um “oi”. Deixe claro que tudo bem se uma pessoa não quiser compartilhar algo pessoal. A tendência é que isso aconteça de forma natural ao longo dos encontros.

Busque referências. Procure referências de instituições e equipes que estão implementando ações de saúde mental dentro das reuniões online e offline com a equipe. 

Estabeleça um tempo. Defina quantas vezes por mês a reunião de pauta com espaço de escuta irá acontecer. O ideal é que ela aconteça pelo menos uma vez no mês. 

Perguntas iniciais. Faça algumas perguntas no início como: como está passando em casa? Como está você e sua saúde? Como está sua família? Como está a sua relação e sentimentos em relação ao trabalho? Se quiser saber como estão as condições de trabalho remoto da equipe, vale perguntar também quais as dificuldades a pessoa está enfrentando, quais os equipamentos ela precisa para o home office. O trabalho, por si só, pode ativar estresse, então pode ser importante fazer esses questionamentos. 

Busque ajuda profissional. A partir do que for elencado pela equipe, faça um mapeamento do estado de saúde mental geral e, com base nele, crie projetos, busque editais ou parceiros de captação que possam financiar apoio psicológico profissional para a equipe. 

Avaliação. Depois de alguns meses, faça uma avaliação de como têm sido as reuniões. Se necessário, crie uma reunião apenas para o autocuidado e outra para a definição de pautas. Aproveite também para fazer reuniões de eventos, oficinas, celebração de aniversários, etc. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content