Como identificar o estresse e desequilíbrio emocional entre jornalistas

Tempo de leitura: 3 minutos
Objetivo

. Evitar a sobrecarga, estresse e desequilíbrio emocional

.Reconhecer os sinais de estresse no seu corpo

. Criar redações emocionalmente preparadas e compassivas

. Romper a cultura do silêncio emocional no jornalismo

Referência

O The Self-Investigation é um curso online e gratuito exclusivo para jornalistas. É baseado em técnicas cientificamente comprovadas para gerenciar o estresse e se relacionar com as tecnologias de uma maneira mais saudável. Já foi realizado em espanhol e inglês, durante quatro semanas consecutivas e prevê encontros teóricos e práticos de apoio aos profissionais, que os ajuda a encontrar o equilíbrio emocional e a resiliência. O curso disponibiliza uma série de recursos para aprender, treinar e melhorar a capacidade de gerenciar o estresse, dentre os quais um questionário que pode ser autoaplicado. 

Esta ferramenta também é baseada nos 12 degraus da exaustão emocional, do Instituto PDH (Instituto de Pesquisa & Desenvolvimento em Florescimento Humano), cujo diretor é o jornalista Guilherme N. Valadares, especialista em saúde emocional dos jornalistas e pesquisador do impacto emocional que os conteúdos geram nos leitores. 

Resultados

. Conseguir identificar os sinais de estresse e desequilíbrio emocional e tratá-los

. Recuperação do equilíbrio dos jornalistas

. Aumento da percepção sobre fatores que levam ao estresse

. Melhorar a capacidade de colocar atenção onde você queira e acalmar o sistema nervoso

Como medir

. Por meio de análise qualitativa da capacidade de atenção e foco 

. Percepção individual da redução dos sinais de estresse e desequilíbrio emocional

. Aplicação de questionários entre jornalistas

Passo a passo
Comece a sua investigação.

Coloque foco em você e preste atenção em quando seu corpo e sua mente começam a sentir-se sobrecarregados ou quando você está mais reativa ao entorno. Se perceber isso, faça uma pausa sem negociação. 

Check-in diário.

Faça uma checagem diária do seu estado emocional e lembre que é normal aceitar que está se sentindo cansado, mesmo que você não goste disso. Uma relação amigável consigo mesmo é essencial para alcançar uma maior resiliência.   

Reconheça os sinais.

Imagine uma situação recente que te levou à chamada zona amarela, quando percebe a mente e o corpo sobrecarregados. Sinta as mudanças produzidas no corpo e no ritmo de respiração quando imagina a situação. Qual o seu estado de ânimo? Você se sente disponível ou bloqueada, parada?

Frases repetidas.

Preste atenção nas frases que você repete com frequência. Elas vão dizer se você está em um estágio de tensão, resistência ou exaustão, de acordo com os 12 degraus da exaustão emocional do PDH.

Imagem: Instituto PDH (Instituto de Pesquisa & Desenvolvimento em Florescimento Humano)
Identifique os estímulos.

Quais estímulos te fizeram chegar a essa zona amarela e como suas reações te beneficiaram ou te prejudicaram? Pense em coisas que poderia ter feito de diferente nesse momento para evitar sobrecarregar o corpo e a mente.

Descanso planejado.

Faça pequenos momentos de pausa de maneira regular para equilibrar a energia. Tome a decisão de fazer com frequência atividades que te fazem se sentir bem e planeje um tempo reservado na agenda para elas. 

Escreva.

Escreva seis coisas que você faz fora do seu lugar de trabalho que te ajudam a se sentir com mais energia, satisfação e te conectam consigo mesma. Qual delas você poderia encaixar no seu dia a dia, em intervalos de cinco minutos e em um maior, de 30 minutos? 

Reflita sobre sua energia.

Pense em qual momento do dia você tem mais energia, o que costuma estar fazendo nesse momento e que atividades você poderia deixar para outro momento.

Recorde.

No geral, os jornalistas estão motivados pelo sentido e propósito da profissão, mas se desconectam deles ao longo dos anos e diante de alguns fatos. Por isso, se pergunte: para que sou jornalista? 

Identifique atitudes que podem mudar.

O The Self-Investigation tem uma lista de perguntas que podem ajudar:

  1. Que hábitos você gostaria de deixar para trás?
  2. Por que isso seria importante para você? Quem mais se beneficiaria disso?
  3. Que coisas poderia começar a fazer amanhã?
  4. Como você pode fazer para recordar a si mesmo todos os dias ou toda semana?
  5.  O que poderia ajudar você a se comprometer mais com o seu objetivo? (Aqui você pode compartilhar a meta com um amigo, colega, alguém que também esteja mudando um hábito)
Link

https://medium.com/jornalismo-no-brasil-em-2021/jornalismo-compassivo-e-se-a-sa%C3%BAde-emocional-dos-rep%C3%B3rteres-virar-prioridade-nas-reda%C3%A7%C3%B5es-em-2021-b7dae2698a73

https://ijnet.org/es/story/t%C3%A9cnicas-para-que-los-periodistas-puedan-gestionar-su-estr%C3%A9s

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content