Como criar uma linha editorial a partir do território

Tempo de leitura: 3 minutos
Objetivos

. Criar uma linha editorial que contemple símbolos e significados de um território a partir da experiência de quem vive nele

. Exercitar o olhar para o território periférico

. Permitir aos participantes conhecer o mundo a partir do próprio local onde vivem

. Fortalecer a rede e o relacionamento com a audiência a partir do mapeamento de atores locais

Referência

O Prato Firmeza, Guia Gastronômico das Quebradas, é um projeto de jornalismo que surgiu dentro da Énois. Realizado desde 2012 em São Paulo e, a partir de 2021, também no Rio de Janeiro, parte da iniciativa de exercitar o olhar para o território periférico, no sentido de identificar e ressaltar o que de bom existe na quebrada. A ideia é que os participantes, todos moradores do lugar que será coberto, possam conhecer o mundo a partir do seu próprio ambiente, entendendo que todo território é carregado de afeto, símbolo e significado. A construção do Prato Firmeza passa por criar linha editorial ligada a esses espaços, que contemple a afetividade implícita neles a partir de personalidades ou pontos característicos do local a ser retratado. 

Resultados

. Projeto editorial que reflete os símbolos do território

. Maior identificação da audiência, uma vez que ela se vê retratada no conteúdo produzido

. Aprendizagem sobre o desenho de um projeto editorial

. Elaboração de conteúdos únicos, já que o processo mapeia especificidades

Como medir

. Mapeamentos realizados

. Feedback dos participantes das dinâmicas

. Engajamento e alcance do projeto com a audiência e as pessoas do território

Passo a passo

Duas etapas. A criação do projeto editorial tem duas etapas. Uma que reflete sobre a parte conceitual (objetivos, missão, etc) e outra que tem foco na parte prática, de edição e disposição dos elementos de texto e imagem nas páginas. Comece por entender quais os objetivos daquele projeto.

Parte conceitual

Encontro com participantes. Junte as e os participantes e, individualmente, peça para cada um responder as perguntas abaixo, que serão agrupadas para dar sentido ao todo do projeto.

  1. Defina a missão (pra que serve a publicação, qual seu objetivo junto ao leitor)
  2. Quem é o leitor? (quem é a pessoa, quais são seus desejos, suas necessidades, suas curiosidades?)
  3. Identidade (qual é seu jeito de ser, seu tom, como ela fala pro leitor?)
  4. Relevância (por que ela é importante para o leitor? O que ela trará de surpreendente?)

Em busca dos elementos. Junte as e os envolvidos e proponha a cada um olhar para elementos que caracterizam o território: cores, pontos específicos, hábitos locais, eventos. Peça-os para listar toda e qualquer referência que faz aquele local ser único.

Palavras-chave. Peça ao grupo para fazer uma chuva de palavras-chaves que remetem ao território e ao tema em específico da publicação. Junte todas elas em um quadro.

Use fotos. Busque fotos desses elementos que possam amparar e dar referência ao que será listado no processo.

Personagens. Peça para cada um elencar quais são as personagens que se destacam naquele território. Que figuras locais são conhecidas e o que fazem? No caso do Prato Firmeza, por exemplo, elencamos donos de restaurantes e lanchonetes e alguns estabelecimentos mais conhecidos localmente. Mas para uma cobertura de outro assunto, essas pessoas poderiam ser lideranças comunitárias, moradores mais antigos, pessoas que atuam em iniciativas sociais, etc. 

Editorias. De posse desses elementos, peça ao grupo para sugerir as editorias para a publicação. 

Princípios básicos de edição, adequados à linha editorial.  Mostre aos participantes que editar uma matéria é organizar os elementos de uma página de maneira a transmitir para o leitor uma mensagem sobre tema e conteúdo da matéria. Editar uma revista/guia/livro é organizar os elementos que a compõem de maneira a transmitir para o leitor uma identidade clara sobre a missão e o conteúdo da revista.

Identificação de elementos do texto e de imagem. Distribua publicações (revistas, livros, jornais) para o grupo e peça para eles encontrarem e marcarem nelas os elementos do texto e de imagem:

retranca/chapéu

olho/ antetítulo

título

Subtítulo

Capitular

Texto principal

Intertítulos

Títulos de página de continuação

Outros destaques de texto

Fotografias

Legendas

Gráficos

Infográficos

Ilustrações

Vinhetas

Boxes

Colunagem

Fios

Cores

Selos 

Símbolos visuais

Parte do visual. Pense em que elementos visuais dialogam com o território. No caso do Prato Firmeza Rio, as cores verde e rosa (que são da escola de samba presente na favela do Manguinhos), são usadas na toalha de mesa que faz parte do visual do livro, por exemplo. 

Divisão de editorias, a partir da linha editorial. Os hábitos locais de consumo do território podem ser usados como base de divisão das editorias. Por exemplo: o que as pessoas consomem pela manhã, à tarde e à noite nos rolês. 

Desenhar a publicação. De posse dessas informações, que tal desenhar a publicação? Escolha uma das pautas como exemplo para os participantes usarem de base. Peça para eles desenharem uma página, a partir dela e considerando os elementos elencados no projeto editorial. A ideia é imaginar foto, espaço de texto, ilustrações, etc. Podemos dividir dois grupos desenhando e depois apresentar seus desenhos.

Levar em consideração:

  1. Toda foto deve ter legenda
  2. Texto curto e letra grande
  3. Texto deve ser paginado de acordo com o sentido da leitura, da esquerda para direita e de cima pra baixo
  4. Página dupla em lombada quadrada: tudo o que cai no meio some
  5. Boxes são um excelente recurso para informações adicionais, independentes do texto principal. Mas não abuse!
  6. Numere TODAS as páginas
Links

https://jamboard.google.com/d/1h8MPyiRk4vmjG9tgFQAueznman3au46K4RquZCXJaEY/viewer?f=7

https://docs.google.com/document/d/19Tq7hOc4tIIBUz-qbVeksDEYOFES9bMRT6AvLGVvDZ4/edit

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content