Como construir um banco de fontes indígenas

Tempo de leitura: 2 minutos

Objetivos

. Entrevistar pessoas indígenas sobre temas diversos

. Ampliar a diversidade de fontes entrevistadas nas matérias

. Qualificar a cobertura sobre questões indígenas

Referência

No segundo semestre de 2021, a Énois começou o Sala de Redação — um programa que tem como objetivo fortalecer a diversidade do jornalismo local, além de nacionalizar a cobertura jornalística de temas relevantes a partir dos territórios e de comunidades sub-representadas na mídia. Durante uma das formações, sobre Amazônia e questões indígenas, foi passada uma lição de casa: preencher uma planilha online para formar um banco de fontes indígenas. Dessa experiência e da produção de uma reportagem sobre saúde indígena, a jornalista Géssika Costa, da Olhos Jornalismo (AL), escreveu uma Diversa com dicas sobre como montar um banco de fontes indígenas.

Resultados

. Ampliar o contato com indígenas do seu território

. Fazer uma cobertura sobre questões indígenas que vá além das fontes oficiais

. Trazer abordagens e pontos de vista diversos para as suas produções

Como medir

. Auditando as fontes das matérias produzidas no veículo

. Avaliando a qualidade e tema das matérias produzidas sobre questões indígenas

Passo a passo

Saiba onde estão localizadas as comunidades indígenas no seu estado – você pode procurar no Portal Brasileiro de Dados Abertos numa simples busca;

Procure os Distritos Sanitário Especiais Indígenas (DSEI). São órgãos como as secretarias de saúde estaduais, que reúnem dados da saúde indígena e devem aplicar as referentes políticas públicas;

Com o nome e a localização das comunidades em mãos, você pode buscar perfis que são diariamente abastecidos. Utilize palavras-chaves no campo de busca do Instagram, por exemplo, ou procure por hashtags específicas;  

Se você tiver algum contato já estabelecido com alguma liderança indígena, ligue para ela e explique, com detalhes, quem você é, qual o veículo e a pauta. Assim, a fonte vai se sentir mais resguardada e segura para falar contigo. Pergunte se ela pode ajudá-lo a conseguir outros contatos. Mas entenda, antes de tudo, que são inúmeros os territórios e povos indígenas que vivem no nosso país. Ninguém tem obrigação de saber sobre todos e tudo.

Procure um amigo, parente ou conhecido que more nesta região onde está localizada a comunidade ou povo indígena que você busca contatar;

Sempre se questione, reflita sobre a sua cobertura jornalística e se comunique com seus pares!

Links

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Skip to content